top of page
  • Foto do escritorJoão Felipe Sousa

Como investir no exterior:

Guia prático para quem busca diversificação.



Como investir no exterior: um guia prático para quem busca diversificação.


Pode parecer assustador fazer investimentos no exterior, não tenha medo!


Se você é um investidor que busca diversificar seus investimentos, certamente já pensou em investir no exterior. Afinal, é cada vez mais comum ouvir falar sobre a importância de se ter uma carteira globalizada e não concentrada apenas em um único país. No entanto, muitas vezes essa decisão pode gerar dúvidas e insegurança, principalmente para aqueles que não possuem experiência em investimentos internacionais.


Clareza é o que você precisa para entender as diferentes formas de investimento no exterior, seja por meio de fundos de investimento, ações de empresas estrangeiras, títulos de dívida, entre outros. Cada uma dessas opções possui suas próprias características e riscos nos quais é fundamental a sua compreensão sobre o assunto antes de escolher onde colocar em jogo o seu patrimônio.


A diversificação é um tema recorrente no mundo dos negócios e já não é mais uma exclusividade para os investidores de grande porte ter uma rentabilidade mais expressiva a longo prazo e sucesso nos investimentos. Neste artigo, vamos explicar de forma prática sobre a importância da diversificação de investimentos, benefícios de investir no exterior, como escolher uma corretora confiável, quais os tipos de investimentos disponíveis e algumas dicas para começar a investir.



Por que investir no exterior?


Antes de tudo, é importante entender por que investir no exterior pode ser uma boa estratégia. A primeira vantagem é a diversificação de risco. Quando você investe todo o seu patrimônio, todo o seu dinheiro fica preso em um único país ou em uma única moeda, o que deixa você, como investidor, sujeito aos potenciais riscos daquela economia.


Realizando a diversificação, ou seja, com ajuda do seu assessor de investimentos no planejamento estratégico baseado no seu perfil de investidor, irá escolher alternativas de investimentos em diferentes países, você irá amenizar os riscos existentes, diminuindo as chances de sofrer com perdas significativas em sua carteira.


Além disso, o mercado internacional oferece uma variedade maior de opções de investimento em comparação com o nosso mercado brasileiro. Permitindo que você invista em ações de empresas de tecnologia dos Estados Unidos, imóveis na Europa, títulos de dívida de países asiáticos e muito mais.


Outra vantagem é a possibilidade de aproveitar oportunidades que não existem no Brasil. Por exemplo, se houver uma crise financeira em um país europeu e as ações de empresas locais caírem, você pode aproveitar essa queda para comprar ações a preços mais baixos e obter uma boa rentabilidade a longo prazo.


Nunca esqueça da importância de escolher uma corretora confiável, a mesma precisa ter uma boa reputação no mercado internacional. Uma boa corretora deve oferecer uma plataforma fácil de usar na qual permita acesso aos principais mercados financeiros mundiais, além de disponibilizar informações relevantes sobre as empresas em que você pretende investir.


Quais são as formas de investir no exterior?


Existem várias alternativas e todas precisam ser analisadas com cuidado antes de realizar qualquer tipo de movimentação financeira. Vejamos as principais:


Ações e ETFs: Você tem a liberdade para comprar ações de empresas estrangeiras diretamente na bolsa de valores, mas isso pode ser difícil ou fora do orçamento para a maioria dos investidores iniciantes. Uma opção mais acessível seria investir em ETFs (Exchange Traded Funds), que são fundos negociados em bolsa que replicam índices de ações de diversos países.


Fundos de investimento: Existem de uma variedade fundos de investimento, voltados para ativos no exterior, desde ações até títulos de dívida. Eles são gerenciados por profissionais experientes e são uma boa opção para o investidor que não quer se preocupar com a gestão de sua própria carteira de investimentos.


Investimentos diretos: Uma outra opção é investir diretamente em imóveis, títulos de dívida e outros ativos no exterior. Isso pode ser mais trabalhoso, arriscado e exigir mais conhecimento na área, contudo, pode gerar retornos mais expressivos.


Quais são os riscos envolvidos?


Como em qualquer tipo de investimento, existem riscos envolvidos no mercado financeiro internacional. Um dos principais é o risco cambial, ou seja, a variação da moeda local em relação à moeda estrangeira. Se a moeda local se desvalorizar em relação à moeda estrangeira, os investimentos podem perder seu valor significativamente, afetando diretamente a sua carteira, levando-o a fazer um novo planejamento financeiro.


Outro risco é o político, já que os governos dos países podem adotar medidas econômicas interferindo diretamente na rentabilidade de sua carteira. Cada país possui suas próprias regras e carga tributária, sendo fundamental que você entenda como elas podem afetar seus investimentos, consequentemente a sua declaração de imposto de renda aqui no Brasil.


Como escolher uma corretora de investimentos confiável?


A escolha pela corretora de investimentos ideal para você é uma etapa fundamental para o sucesso do seu investimento. Por isso, vou explicar alguns pontos importantes que você deve levar em consideração para tomar a sua decisão.


Antes de mais nada, é importante verificar se a corretora está devidamente registrada e regulamentada pelas autoridades competentes, tanto no país em que está sediada quanto no país em que você deseja investir.


No Brasil, a corretora deve estar registrada na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão regulador do mercado de valores mobiliários, o que garante os requisitos mínimos de segurança e proteção ao cliente.


Faça uma pesquisa sobre a reputação da corretora de investimentos no mercado financeiro. Procure por informações sobre a empresa em sites especializados, fóruns de discussão e redes sociais. Veja as opiniões de outros investidores sobre a mesma, encontre reclamações ou elogios e como essa corretora corresponde a tais situações.


Lembre-se, o atendimento ao cliente precisa ser responsivo e eficiente para poder atender todas as suas dúvidas e problemas que vão ocorrer ao longo de sua jornada como investidor financeiro.


Fique atento e verifique a diversidade de produtos de investimentos oferecidos pela corretora. Uma boa corretora precisa oferecer uma ampla gama de opções para o investidor, tais como: ações, títulos, fundos de investimento e opções.


Leve em consideração as taxas cobradas pela corretora, como corretagem, custódia, taxas de administração e impostos.


Certamente não podemos deixar de comentar a importância da verificação relacionado a segurança da plataforma de investimentos oferecida pela corretora. Verifique se a plataforma possui certificados de segurança e criptografia, que garantem a proteção dos seus dados e transações financeiras.


Sem esquecer das ferramentas para análise de mercado e notícias atualizadas sobre a economia ao redor do mundo.


Com esse guia prático tenha em mente as principais informações que você pode ter com a intenção de escolher uma corretora de investimentos confiável, mais segurança e tranquilidade ao pensar em investir no exterior.


Lembre-se sempre de fazer uma análise cuidadosa e avaliar todos os pontos relevantes antes de tomar uma decisão!


Forte Abraço!

João Felipe.


Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page